Contactos

Telefone +351 254 882 120
E-mail info@feq.pt
Morada a utilizar em GPS

Caminho Particular de Tormes
Quinta de Tormes – Baião
4640-424 Santa Cruz do Douro
Coordenadas GPS: N 41º 07’ 33’’ | W 08º 0’ 14’’

Envie-nos uma mensagem!

Notícias

Vinho é cultura: LIMA SMITH e a FUNDAÇÃO EÇA DE QUEIROZ assinam acordo.

A partir da vindima de 2017, a Lima Smith Lda., produtor dos vinhos da Quinta da Boavista, da Quinta de Covela e da Quinta das Tecedeiras, passará a integrar no seu portfólio os vinhos da Fundação Eça de Queiroz.

O acordo de longo prazo vem na sequência de anos de colaboração cada vez mais estreita entre a Fundação e a Lima Smith, cuja Quinta de Covela se encontra a curta distância da histórica casa de Tormes, sede da Fundação.

“Esta parceria  entre a Quinta de Covela e a Fundação, é a consequência natural de uma excelente relação de vizinhança, alicerçada na partilha dos mesmos  valores culturais e humanos,” disse Afonso Eça de Queiroz Cabral,  presidente do Conselho de Administração da Fundação.

“Esta colaboração é uma declaração de amor a Portugal e à cultura que partilhamos – portugueses e brasileiros,” disse Marcelo Lima.  “Trata-se de um apoio que a Fundação merece e que estou muito contente de poder dar.”

Uma das ideias de Marcelo Lima e da sua esposa, Beatriz Kopschitz Basto, que nutrem um afecto há anos pela obra do autor, é a de criar uma Associação de Amigos da Fundação no Brasil, que patrocinará as suas actividades e ajudará – através de jantares, tertúlias e outros eventos culturais ligados à figura e à obra do Eça – a dinamizar a Fundação e os seus trabalhos.

O enfoque mais imediato será a exploração da vinha de 10 hectares que rodeia a casa histórica que serviu de “musa” para a última obra do Eça – A Cidade e as Serras.

A Fundação, sede do espólio e da biblioteca do autor, possui vinhas das castas Avesso, Arinto, Alvarinho e Chardonnay, espalhados por terraços de granito na sub-região de Baião, D.O.C. Vinhos Verdes.

A partir do próximo ano, a equipa enológica da Covela irá assegurar a produção da Fundação, sob a direcção de  Rui Cunha que no passado já tinha criado os vinhos de Tormes.

Tradicionalmente, a Fundação produzia vinhos verdes, lotes regionais e espumantes e é detentora das marcas: Fundação Eça de Queiroz, Tormes, O Mandarim, entre outras.

Agora, com a produção sob a batuta da Lima Smith, a meta principal será garantir uma qualidade que corresponde ao nome do gigante literário que é  Eça de Queiroz.

Tony Smith, sócio de Marcelo Lima, promete novidades e inovação para breve: “A obra do Eça é tão rica que requer a produção de vinhos de elevadíssima qualidade e convida desde logo à criação de edições especiais, associadas à obra e às personagens que o autor criou e que estão tão presentes no imaginário lusófono.”

Likes(0)Dislikes(0)